Interclubes de Classes: confira a programação de sábado

Apesar da chuva, torneio em Maringá segue acontecendo com grandes jogos nas quadras cobertas de Maringá.

Torcida animada em Maringá. Foto: Carla Bonatto/FPT

Desde quinta-feira (02) a cidade de Maringá está recebendo a 22ª edição do Interclubes Paranaense de Classes, o maior torneio por equipes do Brasil. Realizado pela Federação Paranaense de Tênis (FPT) e Academia ATM, o evento recebe mais de 1 mil tenistas representando 37 clubes e o recorde de 477 equipes de 1ª a 6ª classes, no masculino e feminino.

Com a chuva que cai desde a noite de quinta, a rodada teve que ser reformulada e os jogos foram transferidos para as quadras cobertas do Clube Olímpico, da Academia E7 e da Estância Zauna. Para concluir a primeira e segunda rodadas, a organização teve que adequar o formato da competição, com o objetivo de dar mais agilidade aos jogos e diminuir o tempo das disputas. É o que afirma Luiz Haas, superintendente da FPT.

“Quando chove a gente adota o procedimento padrão do tênis, que é utilizar as quadras cobertas para fazer os jogos interrompidos pela chuva. Hoje utilizamos para encerrar a rodada de ontem e, também, para entrarem três categorias que nós optamos por questão de estratégia e plano de jogos. A princípio haverá mudança no formato do circuito e vamos utilizar os sets curtos. Tudo depende de como amanhecer. O plano é manter os três confrontos em todos os jogos, mas em sets curtos, que é o que o regulamento permite. A expectativa é terminar no domingo seguindo o plano que traçamos. Em caso de chuva de novo, vamos ter que reduzir o número de confrontos”, admite Luiz.

O torneio acontece no formato da tradicional Copa Davis, disputado por equipes em partidas decididas em duas de simples e uma de duplas, se houver empate nas simples. Até o fechamento da rodada de sexta-feira, quem lidera a briga pelo título de campeão geral é o Graciosa Country Club com 156 pontos, seguido pelo Clube Olímpico de Maringá com 136 e, em terceiro, o Country Club de Maringá, com 126 pontos conquistados até agora.

PARTICIPANTES

Mesmo com o problema da chuva os participantes do Interclubes estão com a expectativa elevada. No geral, a torcida é para que o clima melhore no fim de semana e os jogos possam acontecer normalmente. É o que diz o treinador da DM Tênis, Jean Linke.

“O Interclubes em Maringá é o grande evento do tênis paranaense na temporada e, para nós da DM, é sempre um prazer estarmos presentes. Infelizmente a chuva estragou um pouco, mas isso é algo que não depende de nós. A organização está excelente, mantendo os treinadores e todos os envolvidos sempre bem informados, com o site atualizado e a programação na mão. É um torneio de altíssimo nível. Agora vamos esperar que o clima melhore para que os jogos aconteçam normalmente”, disse Jean.

Para o representante do Country Club de Londrina, Eduardo Prazeres, mesmo com a adversidade climática a energia é muito boa e vale a pena participar. “O Interclubes é saudável, bom de jogar e reúne a galera do Paraná todo. Fica todo mundo na expectativa e reúne quem realmente gosta do esporte, nas mais diversas categorias. Isso que é importante e a FPT proporciona essa vivência aos tenistas. Apesar da chuva, a energia é muito boa e vale muito a pena jogar”, afirma Eduardo.

A tenista Julia Campos, que joga a 2FA pela ATM Maringá, só vai jogar sábado e não consegue segurar a ansiedade. “Acabei não jogando hoje e aí só foi marcado para amanhã, 18h. Estou ansiosa para jogar porque é o meu torneio favorito do ano e, além disso, é muito bom jogar pela minha academia, onde comecei a treinar. Estamos torcendo muito pelo nosso time e para que a chuva pare. O Interclubes é muito especial para mim porque a minha família inteira joga. A minha irmãzinha joga na 5ª e a minha mãe na 1FB. Há alguns anos minha mãe jogava comigo e isso é muito legal também”, revela Julia.

Publicidade