Urubu Comum no Teatro Novelas Curitibanas

Uma espécie tipicamente brasileira que vive no zoológico de Michelle Ferreira.

Foto: Elenize Dezgeniski

A partir do dia 6 de setembro, a Cia. de Teatro do Urubu  ocupa o Teatro Novelas Curitibanas com sua primeira montagem: Urubu Comum – uma espécie tipicamente brasileira que vive no zoológico de Michelle Ferreira (2015). No elenco: Anderson Caetano, Gustavo Gusmão, Igor Kierke, Michelle Pucci e Carolina Meinerz. A peça fica em cartaz de quinta a sábado, às 20h e domingos, 19h, com entrada gratuita. A temporada se estende até o dia 30 de setembro. Além da peça, o grupo oferece bate papo, oficina de dramaturgia e ensaio aberto, com acesso gratuito.

A  Cia. de Teatro do Urubu surgiu no cenário teatral curitibano  com a intenção de pintar a singeleza das almas arremessadas pela arte, como a honestidade do sarcasmo e o sobrevôo de um urubu  e traz de volta à cena sua primeira peça.

Com texto e direção de Michelle Ferreira (SP), Urubu Comum coloca em cena um casal de professores que vivem em um apartamento decadente de uma grande metrópole. Senhora G e Senhor F, em um dia comum, recebem a visita do investigador T que busca desvendar um caso que ocorreu no edifício que os professores moram: quem foi o morador que jogou um peixe pela janela e acertou uma menina de rua provocando a sua morte? Enquanto isso, um urubu comum sobrevoa a cidade.

Escrita em 2004, dentro do Círculo de Dramaturgia do CPT, essa é a primeira peça escrita por Michellle Ferreira, que é uma das artistas mais instigantes da cena paulistana. A montagem  da Cia. de Teatro do Urubu utiliza-se de uma versão do texto realizada por Michelle em 2011. Revestido por uma estética kitsch, Urubu Comum transita entre a presença dos atores na cena e uma construção caricatural dos personagens, remetendo ao surrealismo que, através do humor inteligente e visceral, busca uma coerência de vida outra.

Urubu Comum, peça inaugural da Cia. de Teatro do Urubu, investiga essa espécie tipicamente brasileira: um animal que espreita e saliva a carcaça das outras espécies. Contudo, a abordagem não é pessimista mas, para além, busca e encontra o entusiasmo. A peça é sobre a distância do que se é e do que se quer ser. Urubu Comum é sobre a velhice, a juventude e o desejo de não desistir, porque velhos ou não, cantam: afinal, tudo que é humano, vez ou outra, canta.

SOBRE A CIA. DE TEATRO DO URUBU

A Cia. de Teatro do Urubu pinta a singeleza das almas arremessadas pela arte – como a honestidade do sarcasmo e o sobrevôo de um urubu – rumo à elaboração de uma coerência e beleza outras.

A Cia. De Teatro do Urubu começou sua emboscada em dezembro de 2013, com a estreia do espetáculo Corte Pálido (texto de Andrew Knoll e direção de Carolina Meinerz) participando da Mostra de Dramaturgia Contemporânea SESI/PR Teatro Guaíra, em Curitiba, PR.  Em maio de 2015, estreou o espetáculo Urubu Comum (texto e direção da convidada Michelle Ferreira) no Teatro Novelas Curitibanas, também em Curitiba, onde fez temporada de um mês. Sem demoras, em outubro de 2016, com tecno-pílulas- de-carnalidade- absoluta, abateram Salomé by Fausto Fawcett (texto de Fausto Fawcett, direção de Carolina Meinerz com colaboração de Nadja Naira), mais uma vez no Teatro Novelas Curitibanas, em cartaz por mais um mês. Pela temporada de estreia de Salomé, a peça levou sete troféus na 37º edição do Prêmio Governador do Estado (PR) / Troféu Gralha Azul; foram eles: Melhor Espetáculo, Melhor Direção, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Cenário, Melhor Figurino, Melhor Iluminação e Melhor Sonoplastia. Em 2017, a Cia. de Teatro do Urubu foi convidada pela Biblioteca Pública do Paraná para realizar leituras dramáticas dos autores Manoel Carlos Karam e Jamil Snege em eventos literários. Por fim, em 2018, além de estrear a segunda temporada de URUBU COMUM, a Cia. de Teatro do Urubu ainda participou da Mostra no 27º Festival de Teatro de Curitiba.

FICHA TÉCNICA

Cia de Teatro do Urubu e Rumo  Empreendimentos Culturais Apresentam:
“Urubu Comum – uma espécie tipicamente brasileira que vive no zoológico de Michelle Ferreira” 
Texto e Direção Michelle Ferreira
Elenco Anderson Caetano, Gustavo Gusmão, Igor Kirke, Michelle Pucci e Carolina Meinerz
Sonoplastia Rodrigo Lemos
Preparação Vocal Michelle Pucci
Iluminação Victor Sabbag
Figurinos Isbella Fonseca
Cenário Paulo Vinicius
Adereços Diego Marchioro
Cenotécnico Sérgio Richter
Preparação Vocal Michelle Pucci
Assessoria de Imprensa Fernando de Proença
Direção de Produção Diego Marchioro
Produção Executiva Luiz Roberto Meira
Assistência de Produção Juliana Caimi
Operação de Luz Augusto Ribeiro
Operação de Som Juliana Caimi
Fotografias Elenize Dezgeniski
Designer Gráfico Adriana Alegria
Coordenação Artística Carolina Meinerz e Michelle Pucci
Realização Cia. de Teatro do Urubu e Rumo Empreendimentos Culturais

SERVIÇO

URUBU COMUM
de 6 a 30 de setembro
quinta a sábado às 20h; domingo às 19h
TEATRO NOVELAS CURITIBANAS
(Rua Carlos Cavalcanti, 1222 – tel. 33213358 / 98763596)
ENTRADA FRANCA
Classificação: 14 anos
Comédia Dramática

AÇÕES FORMATIVAS

OCUPAÇÃO CIA. DE TEATRO DO URUBU – 
TEATRO NOVELAS CURITIBANAS
Dia 28 de agosto às 19hrs – Ensaio Aberto e Bate Papo com elenco. ENTRADA FRANCA
Dias 08 e 09 de setembro das 14 às 18hrs – Oficina de Dramaturgia e Encenação com Michelle Ferreira, Michelle Pucci e Carolina Meinerz. ENTRADA FRANCA

Publicidade