Na madrugada deste domingo (10) o lutador radicado do Paraná, Anderson Silva, voltou ao octógono após dois anos sem lutar. Diante do nigeriano Israel Adesanya, o Spider não conseguiu o que todos esperavam e acabou sendo derrotado por decisão unânime dos juízes.

Com a derrota o brasileiro ficou mais longe de uma possibilidade de disputar o cinturão da organização mais uma vez. O presidente da organização, Dana White, havia confirmado que Anderson Silva iria disputar o cinturão caso vencesse a luta contra Adesanya.

Aos 43 anos o “paranaense” espera poder lutar no UFC que vai acontecer em Curitiba. “Eu estou muito feliz. Quero agradecer a Deus por me dar mais uma chance de vir e fazer meu melhor. Amo meu trabalho. Sei que é duro, este cara é incrível, é forte. Mas este é meu coração, por isso continuo lutando”, falou Anderson, que pretende lutar novamente este ano, no UFC 327, na Arena da Baixada, em maio.

Antes dessa luta, Anderson havia realizado seu último confronto em fevereiro de 2017, quando venceu Derek Brunson, também por decisão unânime, no UFC 208.

UFC 234 – 9 de fevereiro de 2019, em Melbourne

Card principal

Peso-médio: Israel Adesanya venceu Anderson Silva por decisão unânime

Peso-leve: Lando Vannata venceu Marcos “Dhalsim” Rosa por finalização

Peso-galo: Ricky Simón venceu Rani Yahya por decisão unânime

Peso-mosca: Montana de la Rosa venceu Nadia Kassem por finalização

Peso-meio-pesado: Jim Crute venceu Sam Alvey por nocaute

Card preliminar

Peso-leve: Devonte Smith venceu Ma Dong Hyun por nocaute

Peso-pena: Shane Young venceu Austin Arnett por decisão unânime

Peso-mosca: Kai Kara-France venceu Raulian Paiva por decisão dividida

Peso-galo: x Kyung Ho Kang venceu Teruto Ishihara por finalização

Peso-leve: Jalin Turner venceu Callan Potter por nocaute

Peso-galo:  Jonathan Martinez venceu Wuliji Buren por decisão unânime

Foto: UFC