Final terá duelo entre as duas melhores campanhas da temporada

As duas equipes já estão garantidas na elite do voleibol brasileiro na temporada 2018/2019.

Foto: Thiago Paes

A grande final da Superliga B feminina de vôlei 2018 acontece na próxima segunda-feira (09.04), no ginásio Moringão em Londrina (PR). Os rivais Vôlei Positivo/Londrina (PR) e o Curitiba Carob House/CMP (PR), que duelam pelo título, têm mais em comum que somente o estado de origem. Os dois times paranaenses já garantiram um lugar na elite do voleibol brasileiro, colocando o estado de volta à principal competição do país após 14 anos, contam com atletas de grande experiência no elenco e têm campanhas similares na competição.

Administrado pela medalhista olímpica (Sydney 2000) Elisângela, o Vôlei Positivo/Londrina é o único invicto nesta Superliga B. O time londrinense fez sete partidas e venceu todas, perdendo apenas dois sets. Na estreia da temporada a equipe venceu justamente as adversárias da final. A partida aconteceu no dia 27 de janeiro, em Curitiba (PR) com vitória do Londrina por 3×0.

Esta foi a única derrota do Curitiba Carob House/CMP que desde então não perdeu nenhum outro set. A equipe curitibana venceu todos os jogos seguintes da fase classificatória, garantiu vaga direta às semifinais, e novamente levou a melhor nas duas partidas do playoff em sets diretos. A capitã da equipe curitibana, a campeã olímpica (Pequim 2008) Valeskinha, é uma das mais experientes em quadra. Com o triunfo do Curitiba, a capital paranaense reviverá o período em que o projeto do Rexona, comandado por Bernardinho, movimentava os fãs de voleibol da cidade. Após a conquista da vaga na primeira divisão a central prega foco na busca pelo topo do pódio.

“Queremos ir para a decisão com tudo, mas já saber que estamos na primeira divisão é muito bom. Estamos de alma lavada, mas já teremos que pensar na final, pois queremos muito mais”, disse Valeskinha.

Por ter a melhor campanha em toda a temporada, o Vôlei Positivo/Londrina será o anfitrião na grande final. A pressão da torcida pode fazer a diferença e o ginásio Professor Darcy Cortez, o “Moringão” tem capacidade para 6.000 pessoas. A vitória na semifinal contra o ADC Bradesco (SP) colocou a cidade do interior paranaense de volta à elite após 18 anos. Desde o fim da temporada 1999/2000, que contou com o Grêmio Londrina, a cidade não teve representantes na principal competição do voleibol brasileiro.

“É a coroação do trabalho que estamos fazendo desde outubro. Essa vitória é especial para mim pois sou de Londrina. O trabalho foi feito com muita seriedade e comprometimento. A cidade também merecia ter uma equipe novamente disputando a elite do voleibol brasileiro”, contou Ivomary Ramos, treinadora da equipe e cidadã londrinense.

SUPERLIGA B FEMININA 2018

FINAL

09.04 (SEGUNDA-FEIRA) Vôlei Positivo/Londrina (PR) x Curitiba Carob House (PR), ginásio Moringão, em Londrina (PR), às 19h30 – Transmissão SporTV

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro