Automobilismo Londrina sediou etapas do Metropolitano de Curitiba e Paranaense...

Londrina sediou etapas do Metropolitano de Curitiba e Paranaense de Velocidade

-

Por Bispo Neto

O fim de semana (1.º e 2/7) foi movimentado em Londrina (PR), onde foram realizadas a 4.ª etapa dos Metropolitanos de Curitiba, Cascavel e Londrina, e, 2.ª etapa do Paranaense de Velocidade no Asfalto 2017, no Autódromo Internacional Ayrton Senna. As etapas foram disputadas nas categorias Marcas “A” “B”, Turismo 1.6 “I” e “C”, Marcas “L” Turismo 5000,com o apoio da Pirelli, Bana Pneus, Scorro e London Hotel Londrina, onde a promoção e organização foram feitas pela Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA).

– Grids de largada –

Durante os treinos classificatórios que definiram os grids de largada, os três primeiros por categoria foram: Marcas “A”: 1.º) Gustavo Magnabosco (SC), 1min29s530; 2.º) Paulo Bento (PR), 1min30s000; e 3.º) Márcio Ymagava/Lucas Inowe (PR), 1min30s075. Marcas “B”: 1.º) Rafael Barranco (PR), 1min30s280; 2.º) Eduardo Pavelski (PR), 1min30s459; e 3.º) Alysson Nurnberg/João Naumes (PR), 1min30s804. Turismo 1.6 “I”: 1.º) Alexandre Frankenberger/Rafael Lupatini (PR), 1min31s231; 2.º) Gabril/Cleves Fomentão (PR), 1min32s955; e 3.º) Elberto Alves (SC), 1min32s993. Turismo 1.6 “C”: 1.º) Lucas Inowe/Márcio Ymagava (PR), 1min31s357; 2.º) Caio/Adriano Botelho (PR), 1min32s096; e 3.º) Beto Baú/Rodrigo Kostin (PR), 1min32s131. Marcas “L”: 1.º) Gabriel Ymagava (PR), 1min32s145; 2.º) Rafael Colombari (PR), 1min33s386; e 3.º) Fábio Tokunaga (PR), 1min33s696. Turismo 5000: 1.º) Anderson Andrade (PR), 1min25s034; 2.º) Maurício Reuter (PR), 1min25s227; e 3.º) Armin Kliewer (PR).

– Marcas “A” e “B” –

primeira corrida das categorias Marcas “A” e “B”, com início às 13h55 do sábado (1.º/7), reuniu 25 participantes, que realizaram uma prova muito disputada, com bons “pegas” em vários pontos da pista. Na primeira volta a liderança na Geral era de Gustavo Magnabosco, seguido de Paulo Bento, Ruslan Carta Filho, Duda Bana, Eduardo Pavelski e Márcio Ymagava. O Safety Car teve que intervir duas vezes durante a prova para a retirada da carros acidentados, primeiro o de Adriano Barbosa, depois os de Eduardo Pavelski e José Munhoz. Na primeira relargada as posições permaneceram inalteradas, sempre com Gustavo Magnabosco, Paulo Bento e Ruslan Carta Filho nas três primeiras posições. Bom “pega” também da 4.ª à 6.ª posições, entre Duda Bana, Rafael Barranco e Márcio Ymagava. O piloto Wilians Peres abandonou com sete voltas, após um toque com o carro de Gefferson de Lima.

Depois de 21 voltas, a vitória na Geral e na Marcas “A” foi de Gustavo Magnabosco, com tempo total de 34min01s332, seguido de Paulo Bento, a 1s961, Ruslan Carta Filho, a 2s555, Duda Bana, a 7s908, Márcio Ymagava, a 7s914, e, Richard Heidrich, a 9s983. E na Marcas “B” a vitória foi de Rafael Barranco, com tempo de 34min07s707, tendo em segundo Edson Bueno, a 6s104, em terceiro chegou Alisson Nernberg, a 8s911, em quarto Samurai Sam, a 14s571, em quinto Caio Carvalho, a21s783, e, em sexto Lorenzo Massaro, a 24s462. O carro n.º 132, Gefferson de Lima foi desclassificado por atitude anti-desportiva contra o carro n.º 128, de Wilians Peres.

Na segunda corrida, disputada às 11h20 do domingo (2/7), a “briga” por melhores posições foi intensa nas duas categorias, com Gustavo Magnabosco mantendo a liderança na largada, seguido de perto por Paulo Bento, Andrei Carta, Rafael Barranco, Richard Heidrich e Jair Bana. As posições se mantiveram inalteradas até a quinta volta, quando quebrou a homocinética do carro de Gustavo Magnabosco, que abandonou a corrida. Paulo Bento assumiu a ponta da prova, seguido de Andrei Carta, Rafael Barranco, Richard Heidrich, Jair Bana e Gustavo Dal Pizzol. O Safety Car teve que entrar na pista duas vezes para a retirada de carros acidentados e quebrados. Na Marcas “B”, Rafael Barranco liderou de ponta a ponta, deixando a disputa pelo segundo lugar entre Edson Bueno, João Naumes, Gefferson de Lima e Eduardo Pavelski.

Após 20 voltas, a vitória na Geral e na Marcas “A” foi de Paulo Bento, com tempo total de 33min26s680, seguido de Andrei Carta, a 1s125, Richard Heidrich, a 2s043, Adriano Barbosa, a 16s033, Lucas Inowe, a 16s301, e, José Munhoz, a32s248. Na Marcas “B” venceu Rafael Barranco, com tempo de 33min29s670, com Edson Bueno em segundo, a 11s801, João Naumes em terceiro, a 13s207, Gefferson de Lima em quarto, a 15s119, Eduardo Pavelski em quinto, a 20s827, e, Caio Carvalho em sexto, a 34s814. Gustavo Magnabosco marcou a volta mais rápida das provas disputadas, na 18.ª passagem da primeira corrida, com o tempo de 1min29s986, à média de 122,219 km/h.

A classificação final do Metropolitano de Curitiba por categoria foi a seguinte: Marcas “A”: 1.º) Ruslan Carta Filho/Andrei Carta (PR), 35 pontos; 2.º) Richard Heidrich (SC), 25; 3.º) Jair Bana/Duda Bana (PR), 22; 4.º) Gustavo Magnabosco (SC), 20; e 5.º) Algacir Sermann Filho/Rodrigo Tassi (PR), 16. Marcas “B”: 1.º) Rafael Barranco (PR), 40; 2.º) Alysson Nurnberg/João Naumes (PR), 30; 3.º) Samurai Sam (PR), 18; 4.º) Gefferson de Lima (PR), 12; e 5.º) Eduardo Pavelski (PR), 108.

– Turismo 1.6 “I” e “C” –

Na seqüência, foram para a pista as categorias Tursimo 1.6 “I” e “C”, com 30 participantes, às 14h55 do sábado, para a primeira corrida que foi muito movimentada, com três intervenções do Safety Car, para a retirada de carros acidentados. Na largada Rafael Lupatini manteve a liderança, seguido de perto de Roberto Bonato, Gabriel Yamagava, Beto Baú, Elberto Alves e Marco Romera. Na terceira volta Roberto Bonato assumiu a liderança da prova na Geral. O Safety Car entrou na quinta volta para a retirada de carros acidentados n.º 14 e 181. Na relargada Roberto Bonato manteve a ponta novamente, acompanhado de perto por Rafael Lupatini e Beto Baú até a bandeirada final. Boa corrida de recuperação de Luiz Ferreira, que na largada manteve a posição e durante a corrida fez 11 ultrapassagens, concluindo a prova em sétimo na Geral.

Ao fim de 20 voltas a vitória na Geral e na Turismo 1.6 “C” foi de Roberto Bonato, com tempo total de 34min43s897, seguido de Beto Baú, a 0s339, Marco Romera, a 3s840, Luiz Ferreira, a 4s742, José Pederneiras, a 5s072, e, Geovane Ciesielski, a 9s699. Na Turismo 1.6 “I”, venceu Rafael Lupatini com tempo de 34min44s222, com Elberto Alves em segundo, a 1s976, André Conti em terceiro, a 7s895, e, Karl Rauscher a 9s307.

segunda corrida das categorias Turismo 1.6 foi disputada às 14h10 do domingo, também com boas “brigas” pelas primeiras posições, mas com três intervenções do Safety Car, para a retirada de carros quebrados e acidentados. Na largada, Alexandre Frankenberger ultrapassou Evandro Maldonado assumindo a liderança, seguido de perto na primeira volta por Gabriel Ymagava, Rodrigo Kostin, Elberto Alves, Evandro Maldonado e Rodrigo Tassi. Porém a liderança de Frankenberger durou até a 15.ª volta, quando quebrou a homocinética do seu carro e o piloto teve que abandonar a prova. Bom para Adraino Botelho, que largou da 20.ª posição e assumiu o primeiro lugar na 16.ª passagem, onde se manteve até a bandeirada final.

 Depois de 18 voltas, a vitória na Geral e na Turismo 1.6 “C” foi de Adriano Botelho, com tempo total de 33min44s625, com Rodrigo Kostin em segundo, a 1s473, Rodrigo Tassi em terceiro, a 4s801, Márcio Ymagava em quarto, a 7s274, Rafael Lupatini em quinto, a 15s294, e, José Pederneiras em sexto, a 15s761. Na Turismo 1.6 “I” venceu Elberto Alves, com tempo total de 33min47s418, vindo a seguir André Conti, a 4s059, Cleves Fomentão, a 7s545, Marcelo Cordeiro, a 17s836, Karl Rauscher, a uma volta, e, Alexandre Frankenberger, a duas voltas. A volta mais rápida das provas disputadas foi de Alexandre Frankenberger, na 10.ª passagem da segunda corrida, com o tempo de 1min31s229, à média de 120,554 km/h.

A classificação final do Metropolitano de Curitiba por categoria foi a seguinte: Turismo 1.6 “C”: 1.º) Beto Baú/Rodrigo Kostin (PR), 35 pontos; 2.º) Rodrigo Tassi/Luiz Ferreira (PR), 27; 3.º) Roberto Bonato/Evandro Maldonado (PR), 22; 4.º) José Pederneiras (PR), 20; e 5.º) Rafael Lupatini/Antonio Carvalho (PR), 16. Turismo 1.6 “C”: 1.º) Elberto Alves (SC), 35; 2.º) Alexandre Frankenberger/Rafael Lupatini (SC/PR), 28; 3.º) André Conti (PR), 27; 4.º) Karl Rauscher (SC), 20; e 5.º) Marcelo Cordeiro/Edson Bueno (PR), 12.

– Turismo 5000 –

Reunindo sete carros em seu grid, a categoria Turismo 5000 foi para a pista às 16h35 do sábado, para a sua primeira corrida de 20 minutos mais duas voltas. Na largada, o pole position Anderson Andrade manteve a liderança, seguido de perto por Maurício Reuter, Marco Antonio Garcia, Armin Kliewer e Richard Heidrich. Na segunda volta, Maurício Reuter assumiu a liderança da prova e o carro de Anderson Andrade quebrou, fazendo o piloto abandonar a corrida. Na terceira volta Armin Kliewer assumiu o segundo lugar seguido de perto por Marco Garcia. E na 11.ª volta, Armin Kliewer ultrapassou Maurício Reuter assumindo a liderança. Depois de 16 voltas, vitória de Armin Kliewer, com tempo total de 23min00s753, com Maurício Reuter em segundo, a01s329, Richard Heidrich em terceiro, a 3s919, Marco Garcia em quarto, a 10s798, Márcio Reuter em quinto, a 20s095, e, Wanderlei Berlanda em sexto, a 1min13s836.

Antecipada para as 13h20 de domingo, a segunda corrida da Turismo 5000 mais uma vez emocionou o público presente ao Autódromo Ayrton Senna, com as disputas em altíssima velocidade, com os carros mais rápidos da etapa. Como o grid largada da prova é o resultado da primeira corrida invertido, o pole position foi Wanderlei Berlanda, tendo a seu lado Márcio Reuter na primeira fila. Dada a largada, com os carros mais fortes vindo das últimas posições, a emoção aumenta a cada ultrapassagem. Na primeira volta o líder era Richard Heidrich, seguido de Marco Garcia, Márcio Reuter e Maurício Reuter. Anderson Andrade assumiu a liderança na 10.ª volta, posição em que recebeu a bandeirada final.

Após 16 voltas, a vitória foi de Anderson Andrade, com tempo total de 23min06s958, seguido de Marco Antonio Garcia, a 1s443, Richard Heidrich, a 2s374, Armin Kliewer, a 2s901, Márcio Reuter, a 4s632, e, Wanderlei Berlanda, a 1min00s170. Armin Kliewer marcou a volta mais rápida das provas disputadas, na quinta passagem da primeira corrida, com tempo de 1min25s359, à média de 128,844 km/h.

A classificação final do Metropolitano de Curitiba foi a seguinte: 1.º) Armin Kliewer (PR), 30 pontos; 2.º) Marco Antonio Garcia (PR), 25; 3.º) Richard Heidrich (SC), 24; 4.º) Anderson Andrade (PR), 20; e 5.º) Márcio Reuter (SC), 16.

A quinta etapa do Metropolitano de Curitiba de Velocidade no Asfalto 2017 está marcada para os dias 19 e 20 de agosto, no Autódromo Internacional de Curitiba (AIC), situado em Pinhais, Região Metropolitana da Capital do Paraná.

Últimas publicações

Festival de Culturas Tradicionais lança conteúdo permanente na internet

Com um público total de cerca de quatro mil pessoas, foi encerrado neste final de semana a...

Após estreia como profissional, Biel mira sequência pelo Coritiba: “Trabalhar muito”

Promessa das categorias de base do Coritiba, Biel vive um momento especial na carreira. Aos 18 anos,...

Pandemia faz Copa Shell HB20e GT Sprint Race remanejarem seus calendários

Por conta do agravamento da pandemia do coronavírus nas últimas semanas no Brasil e das providências que...

Alfredinho Ibiapina é campeão da 1ª etapa da Copa SPR Light de Kart com 100% de aproveitamento

Foto: Eni Alves A etapa de abertura da Copa SPR Light de Kart,...

CBF realiza sorteio da Copa do Brasil

A Confederação Brasileira de Futebol realizou na tarde desta terça-feira (2) o sorteio para os confrontos da...

Cianorte vence o Athletico na largada do estadual 2021

Começou neste sábado (27) a disputa do Campeonato Paranaense. Defendendo o tricampeonato, buscando o quarto título consecutivo,...

Mais destaques do esporte

CBF realiza sorteio da Copa do Brasil

A Confederação Brasileira de Futebol realizou na...

Furacão fica com o vice-campeonato brasileiro

O Athletico conquistou nesse domingo (24) o...

Você também pode gostarRelacionadas
Recomendado para você

Fale conosco