Automobilismo O que eu vou fazer com milhão? Eu vou...

O que eu vou fazer com milhão? Eu vou é pagar boleto!

-

Por Pedro Giulliano

O novo líder do campeonato – e agora milionário – Daniel Serra só tem motivos para sorrir nessa que é, notavelmente, a melhor fase de sua carreira. Duas semanas depois de vencer a mítica prova de LeMans pela Aston Martin, na categoria LMGTE-Pro, ele veio para Curitiba com o ímpeto e muita vontade de ficar milionário, e como profetiza o ditado sobre fé e montanhas, tudo deu certo, e o aspirante a dinossauro saiu da cidade líder e rico.

Serrinha veio para Curitiba com o espirito tranquilo. Apesar da disputa acirrada pelo campeonato e pela corrida movimentada, o piloto guiou forte e sereno durante o todo tempo, e credita toda sua glória a sua equipe, com humildade. “Eu tenho que agradecer a minha equipe que fez um trabalho sensacional esse final de semana. Ontem eu estava com um carro muito bom, e hoje o Meinha [Rosinei Campos, chefe e dono da equipe] conseguiu se superar. Às vezes as pessoas se esquecem disso, pois quando ganha sou eu quem sobe no pódio e dá entrevista, mas eu não estaria aqui se não fosse eles” diz.

VERSUS THIAGO CAMILO

O campeonato tem ficado mais interessante a cada corrida. Com a pontuação gorda, as chances de um bom resultado fazer com que um piloto saia das sombras e postule ao título é enorme, e por esse fato, erros, ou até mesmo a má sorte, podem cobrar um preço bem alto lá no fim. Essa má sorte pairou sobre a cabeça do até então principal rival do milionário esse final de semana. Thiago Camilo, que durante toda a corrida ocupou o segundo posto, a duas voltas do fim ficou sem combustível, e viu a sua liderança do campeonato pular dos seus braços para o colo do seu rival.

Para não dizer que tudo foi perfeito na corrida do Serra, ele apenas cometeu um erro, que na potencialidade poderia ter sido fatal para a sua corrida. Na saída do pit stop, e na pressa de voltar à frente de Camilo que havia parado uma volta antes, Serra saiu com muita vontade dos boxes, ignorando o fato de que seus pneus novos ainda estavam frios. Resultado óbvio: Serra foi dar uma passeada na grama no fim da reta e viu Camilo assumir a liderança. “Quando eu parei, eu ainda perdi um pouco de tempo com o trânsito dos pits. Então eu pensei: Tenho que recuperar o máximo de tempo possível, porque quem fica na pista ganha tempo, e quem sai dos boxes, já sai com o pneu muito mais gelado em comparação com quem continua na pista. Só não esperava que fosse sair com os pneus tão gelados assim”, comenta Serra.

Porém, quando a fase é boa, nem o azar consegue dar sorte, e no giro seguinte Serra conseguiu tirar o prejuízo e passar Camilo. “Eu sabia que o pneu dele também estava frio, e que o carro dele iria escorrer um pouco. Quando isso aconteceu, eu já consegui sair por dentro. Depois disso foi só manter o ritmo forte para criar uma vantagem”, completou.

COMBUSTÍVEL

No fim da corrida, dez pilotos ficaram no quase por falta de combustível. Pelo ritmo forte que vinha imprimido e pelo fantasma da pane seca ter passado tão perto da sua corrida, fazendo com que seu rival e segundo colocado também abandonasse, Serra demonstrou tranquilidade e confiança na estratégia adotada. “Eu estava sempre conversando com a equipe para saber se eu tinha a quantidade certa de combustível. Talvez até seja por isso que o Thiago tenha tirado uma boa vantagem no pit, por ter colocado um pouquinho a menos que eu. Ou seja, são quase quatro ou cinco litros que ele deixou de colocar, o que gira em torno de 1 segundo de economia de tempo no pit. Entretanto, esses quatro ou cinco litros faltaram para ele nas ultimas duas voltas. A equipe já estava me passando que eu estava bem de combustível, mas mesmo assim, nas últimas três voltas eu tirei o pé”, confessou.

MOMENTO NA CARREIRA E TÍTULO

Serra vive inegavelmente a sua melhor fase, mas ainda acha cedo falar em título, apesar dessa vitória sem um grande e importante passo dado rumo ao caneco. “Continua cedo, mas é um dia menos cedo. Nós fizemos cinco corridas e ainda faltam sete, ou seja, falta mais da metade do campeonato ainda, e a última etapa é com pontuação dobrada. Lógico, se eu tivesse que escolher entre estar em primeiro no campeonato e ou em 15º, eu obviamente escolheria estar em primeiro, mas não dá para prever muito. Nós ainda vamos entrar na briga, vamos continuar focados, sem erros, e a equipe vem fazendo um trabalho sensacional. Isso ajuda muito”, afirmou.

O QUE FAZER COM O MILHÃO?

A pergunta que aguça a imaginação de quase todas as pessoas não foi difícil de responder para o mais novo milionário do automobilismo brasileiro. “O que eu vou fazer com esse dinheiro? Eu vou é pagar boleto, tá cheio de boleto esperando lá em casa por ele”, afirmou rindo.

Últimas publicações

Curitiba sedia final da Copa Truck neste domingo

A Copa Truck conhecerá seu campeão no próximo domingo, no Autódromo Internacional de Curitiba. Depois de chegar...

Chaves de simples e duplas da Copa Feminina de Tênis começam nesta terça

Amanhã começam a ser disputadas as chaves de simples e duplas da Copa Feminina de Tênis, com...

Pro Tork confiante para última etapa do Paranaense de Motocross

O Campeonato Paranaense de Motocross terá a última etapa da temporada 2021 realizada neste fim de semana,...

Coritiba sofre derrota na despedida da segunda divisão

O Coritiba encerrou nesta sexta-feira (26) sua passagem pela segunda divisão do Campeonato Brasileiro. Jogando no Moisés...

Paranaense de Velocidade inicia a programação na sexta em Londrina

A programação da 3ª e decisiva etapa do Campeonato Paranaense de Velocidade terá início na sexta-feira, no...

Top 5 para Alfredinho Ibiapina no Open do Brasileiro

O último final de semana foi intenso para os jovens pilotos kartistas. Open do Brasileiro, última preparação,...

Mais destaques do esporte

Londrina é Campeão Paranaense

O Londrina é o Campeão Paranaense 2021....

Brendon Zonta Gabardo é campeão da Old Chev “B”

O piloto curitibano Brendon Zonta Gabardo (Condor, Grameira...

Você também pode gostarRelacionadas
Recomendado para você

Fale conosco