Com mais de 29 mil torcedores presentes na Arena da Baixada, o Athletico mediu forças com o Toledo e depois de vencer por 1 a 0 no tempo normal, conquistou o bicampeonato paranaense nas penalidades máximas, vencendo por 6 a 5.

Foto: Miguel Locatelli/Site Oficial Athletico Paranaense

Depois de perder a partida de ida pelo mesmo resultado o time athleticano precisava vencer por dois gols de diferença para levantar o troféu sem a necessidade das penalidades, mas diante de uma equipe que jogou o tempo todo recuado e que teve o goleiro André Luiz como principal destaque, o rubro-negro acabou precisando das disputas por pênaltis para bater seu adversário.

Logo aos cinco minutos Matheus Rosseto abriu o placar em cobrança de falta e o torcedor esperava um pouco mais de facilidade para a sequencia do jogo, mas não foi o que aconteceu. Fechado e tentando chegar à meta de Léo nas bolas paradas, o Toledo jogava com o objetivo de justamente levar a partida para as penalidades.

Com maior posse de bola, buscando o gol a todo momento, os aspirantes do Athletico esbarraram no goleiro André Luiz, que fez milagres para não deixar a bola entrar. O arqueiro do Toledo foi inclusive o melhor da competição.

O único arremate contra a meta de Léo aconteceu aos 34 do segundo tempo, em chute de longa distância.

Sem conseguir furar o bloqueio dos visitantes, o Furacão conseguiu levantar o caneco somente depois de uma emocionante disputa de penalidades, nas cobranças alternadas. Nas cobranças regulares Revson, Jonathan, Léo Teles, Guilherme Rend e Júlio Pacato converteram para o Toledo, enquanto que Bergson, Poveda, Lucas Halter, Matheus Anjos e Marquinho também marcaram para o Furacão.

Nas alternadas, Léo defendeu cobrança de Adriano e o garoto Khellven marcou para os donos da casa, garantindo o bicampeonato para o Athletico, que chega ao seu 25º título estadual.

Público e renda: 29.160 total | R$ 640.040,00.